Amamentação Cruzada. - Pode?




Antigamente a Amamentação Cruzada era uma solução muito comum, daí a figura da ama de leite, que comumente amamentava o bebê da patroa durante anos. Por muito tempo inclusive o bebê ao nascer era imediatamente levado para a casa da ama de leite e só saia de lá grandinho, pois amamentar era tido como um ato mundano e só poderia ser feito por escravos ou pessoas das camadas mais baixas da sociedade.
Hoje essa prática já não é mais tão comum em nossa sociedade, apesar de ainda ser vista em alguns lugares e vez ou outra aparece no jornal alguém que resgatou algum bebê, ou diante de alguma situação emergencial, viu necessidade de amamentá-lo.
Apresentadora de TV amamenta bebê de entrevistada
Mas, pode? É saudável ou seguro entregar seu bebê para uma outra mulher amamentar? Qual a necessidade dessa prática?

Contraindicado formalmente pelo Ministério da Saúde e pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a amamentação cruzada, como é conhecida a prática de mães que amamentam filhos de outras que apresentam alguma dificuldade com o aleitamento, traz diversos riscos ao bebê, podendo transmitir diversas doenças, infecto-contagiosas, sendo a mais grave, Aids! 

Por mais que, teoricamente, a mulher que acabou de ter um bebê e está se amamentando deve ter passado por exames durante o pré natal, nada pode te garantir que no pós parto ela tenha adquirido alguma doença e não esteja sabendo. Por isso tudo, um ato que passaria como algo de extrema generosidade e delicadeza, que é o de uma mulher oferecer seu leite para o filho de outra, tem que ser avaliado e acompanhado por profissionais da saúde.

Os processos de doação de leite humano nos Bancos de Leite passam por toda uma tecnologia de testes e avaliação de uma possível contaminação do leite materno e só é disponibilizado para doação após a pasteurização (que garante a pureza desse leite). Por isso, bancos de leite humano são 100% seguros para quem tem a necessidade de complementar a amamentação.

Caso você tenha alguma dificuldade com a amamentação, o melhor é se informar e também conversar com o pediatra para ver qual é a decisão mais segura a se tomar, que não apresente nenhum risco ao bebê e sua saúde. Busque o banco de leite mais próximo, eles estão aptos a te orientar, auxiliar e muitas vezes solucionar as dificuldades com a amamentação especialmente no início.

E, atenção: existe uma publicação absurda em grupos de vendas pelo Facebook de uma pessoa que estaria vendendo leite materno... GENTE!! É absurda em tantos sentidos que não dá nem pra acreditar que seja verdade! O Leite Materno é um dom do corpo humano, não é justo ser comercializado. Além de ser CRIME - Veja a lei aqui:
CAPÍTULO V
DAS SANÇÕES PENAIS E ADMIMSTRATIVAS
SEÇÃO I
Dos Crimes
[...]Art. 15. Comprar ou vender tecidos, órgãos ou partes do corpo humano:Pena - reclusão, de três a oito anos, e multa, de 200 a 360 dias-multa.Parágrafo único. Incorre na mesma pena quem promove, intermedeia, facilita ou aufere qualquer vantagem com a transação.

Portanto, se você produz leite "de sobra" e quer ajudar alguém, DOE AOS BANCOS DE LEITE! São tantas crianças que precisam por tantos motivos, lá elas serão beneficiadas com saúde e segurança.  

0 Comentários